Buscar
  • Luciana Corrêa

Empreendendo na Confeitaria (Mudança de rota profissional)❤

Atualizado: 27 de abr. de 2021



Neste blog falo sobre alguns assuntos tais como:






Se você ainda não viu nossos posts anteriores, vale a pena entrar nos links sugeridos acima!


Acrescentamos um outro tema ligado ao nosso universo:

  • Empreendendo na Confeitaria.


Mas antes de começar, veja no link do site o resumo de minha história mais recente como confeiteira e empreendedora em minha atual empresa, a Luciana Corrêa – Mixing things with Love.


Vamos falar um pouco sobre: mudanças na rota profissional?



Trabalhei por 14 anos como confeiteira home office na empresa Sweetmary (www.sweetmary.com.br) fazendo bolos e outros itens da Confeitaria, com pasta americana e também os modelos mais tradicionais sem esta cobertura.


Em 2018 fomos morar no Canadá em função do trabalho do meu marido, com filhos, cachorro e tudo mais. Ficamos por lá quase dois anos e foi, sem dúvida, uma experiência muito interessante e enriquecedora para todos nós. Em relação a minha carreira, foi uma parada necessária para adaptar a família à nova vida em país completamente diferente do nosso Brasil. Acabei por fazer muitos cursos (https://www.georgebrown.ca) e trabalhar como voluntária (https://thestorygarden.ca) em uma organização voltada para a leitura, o ensino da língua inglesa para estrangeiros entre outras atividades.


Ao voltar para o Brasil em 2020 recomecei a trabalhar com bolos de uma maneira bem diferente! Estávamos em meio a uma pandemia, havia voltado do Canadá depois de dois anos bem intensos, estava cheia de novas ideias e muito pique para reiniciar, mas não queria nada daquilo que antes fazia...


Os desafios foram muitos, tanto aqueles que envolveram a volta para o Brasil em meio a uma situação de isolamento social imposto pela pandemia, quanto os desafios de empreender de uma maneira diferente, na qual não estava acostumada a exercer. Então... como voltar para minha área e não repetir o que já fazia? Como ser confeiteira sem querer ter, em minha “vitrine”, somente bolo, bolo, bolo e só bolo? Não, desta vez queria ter algum propósito, algum conceito que desse uma cara a minha confeitaria, algum norte que direcionasse esta atuação de uma maneira diversa.


O que e como fazer isso?


Foi aí que, depois de muitos testes de receitas e muita pesquisa sobre bolos tradicionais, Pavlovas, universo Hygge e o universo da escrita criativa, fui construindo minha nova empreitada. Além de toda essa pesquisa, algo muito importante se deu! Mergulhei fundo em minhas expectativas, meus desejos e o que, de fato, idealizava como atuação nesta área. Permitir a mim mesma este mergulho interno no que realmente faria sentido para mim, foi muito gratificante e incentivador, como se eu me autorizasse a me escutar.

O que eu, verdadeiramente, queria?



Após muitos anos de Sweetmary observando bastante o mercado e o que os outros faziam, desta vez, quis dar atenção prioritária às minhas intuições e o que acreditava como uma nova visão da Confeitaria. Não só a Confeitaria do fazer, mostrar e vender, mas também aquela Confeitaria que tem história para contar, que tem uma beleza de se ver, que tem uma voz e é cheia de palavrinhas para descrevê-la! Veja o post que escrevo um pouco sobre isso...


Hoje, além de confeccionarmos muitos bolos e Pavlovas para nossos clientes, escrevo no blog falando do universo Hygge, de histórias de receitas antigas, momentos vividos por mim em volta de uma mesa, desfrutando de um delicioso bolo com café e, mais recentemente, falo também sobre empreender na Confeitaria.


Posso dizer que esta nova empresa é bem autoral e tudo o que coloco aqui, neste site e neste blog, foram feitos com bastante pesquisa, amor e verdade. Acabei observando que o universo Hygge, um estilo de vida que começou lá na Dinamarca, casa muito bem com a confeitaria, formando um lindo par e dando toda a graça de nossa atuação!


Tudo o que coloco aqui nestes posts sobre empreendedorismo não são uma receita de bolo, também não é uma história de sucesso do tipo “vejam como venci” e, está longe de ser um exemplo de negócio. Não. O que deixo aqui são ideias, questionamentos, minha visão como empreendedora e como confeiteira. Apenas isso...



Espero que gostem!


Luciana Corrêa – Mixing things with Love

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo